Araci-Bahia

Araci é um município brasileiro no interior do estado da Bahia. Pertencente a Mesorregião do Nordeste Baiano e da Microrregião de Serrinha e compõe, juntamente com outros municípios, o território denominado de Território do Sisal. Araci é a quadragésima primeira cidade baiana em números de habitantes, sua população estimada em 55.935 habitantes, conforme censo feito pelo IBGE no ano de 2017. É um dos poucos municípios baianos que não sofreu desmembramento de seu território para originar novos municípios. A sede fica a aproximadamente 210 quilômetros de Salvador. Sua área territorial é de 1.495,554 km².

História

Cidade “mãe da aurora, mãe do dia”. Que um dia também foi Vila do Raso, e hoje se chama Araci, nome indígena, vindo do Romance de José de Alencar, Ubirajara.
Com seus quase 52 mil habitantes, espalhados entre a zona rural e a zona urbana, Araci é uma cidade que recebe seus visitantes de braços abertos e é considerada por muitos hospitaleira e acolhedora. Quem aqui chega e bebe da nossa água, como diz o dito popular local, não quer mais ir embora.

Fincada no sertão da Bahia, numa região que convive quase sempre com a seca, mas que mesmo com essa adversidade consegue extrair o que há de melhor em seu solo. Sua feira livre é bem vasta e diversificada. Realizada sempre nas segundas e quintas-feiras, sendo que nas segundas com um porte maior, onde podem ser encontrados produtos tipicamente regionais, da agricultura familiar local e também de outras regiões vizinhas.

Ao chegar em Araci, não deixe de visitar a praia do Poço Grande, cerca de 15km da sede, local de lazer e pesca, e saboreie o famoso pirão de peixe. E se estendendo mais, conheça a Cachoeira do Inferno, na região do Povoado da Barreira, lugar de beleza natural e ótimo para um banho e mergulho.

Uma das grandes atrações da cidade, e que é esperada por todos os moradores e também visitantes, são as festas juninas, que mesmo quando não há grandes atrações, reúne muita gente de todos os lugares e alegrias. É quando o arrasta-pé, o forró, as quadrilhas, as comidas típicas, as fogueiras na porta das casas, e os fogos de artifícios fazem a alegria tomar conta da cidade.

Economia

As receitas municipais proveem basicamente do setor agrícola, da pecuária, avicultura .

  • Na agricultura destaca-se a larga produção de mandioca, também pelo plantio de milho e feijão.
  • Na pecuária os maiores rebanhos são de bovinos, suínos, caprinos e ovinos.
  • Na avicultura destaca-se a produção de galináceos.
  • Além do incentivo à piscicultura.

Turismo

Inaugurado no Janeiro de 2011, o primeira parte do complexo turístico do Poço Grande, um grande balneário de água salobra, com quiosques que servem peixes do próprio poço grande, o complexo turístico trouxe para os pescadores um nova perspectiva de vida e financeiro, trouxe alegria para os habitantes do município, como também turistas de várias partes da Bahia e do Brasil para conhecer o paraíso das águas.

Também estão entre seus pontos turísticos: o mirante do Bomfim, a praça central: praça Nossa Senhora da Conceição, a Cachoeira do Inferno (situada a 6 km do distrito de Barreira, a Praça de Esportes (em reforma), o Pesqueiro Farias, o Estádio José Brígido da Silva, o Barragem do Maracujá, o rio Poço Grande, a Ilha do Amor (situado em Pedra Alta) e o rio Itapicuru.

Site oficial da cidade