Como diagnosticar a endometriose?

Como-diagnosticar-a-endometriose.jpgBeautiful woman gets stomach ache because she doesn’t eat on time or Attractive woman gets painful or suffering her tummy because of some cancer or menstruation during she walk at a park. copy space

A endometriose afeta aproximadamente seis milhões de brasileiras, segundo a Associação Brasileira de Endometriose. Estima-se que a doença afete entre 10% a 15% das mulheres entre 13 e 45 anos, sendo que a chance de ficar estéril devido à patologia é de 30%.

A endometriose consiste em uma alteração do funcionamento normal do organismo na qual é gerada uma inflamação em decorrência das células do endométrio fora da cavidade uterina.

Nesses casos, o tecido endometrial, que normalmente reveste internamente o útero, é encontrado em outros locais do organismo, como no peritônio, ovários, bexiga e intestinos.

Quais as causas da endometriose?

Para entender as causas da endometriose é importante conhecer o processo completo. A cada ciclo menstrual o endométrio fica mais espesso para o caso de ocorrer a fecundação.

Quando ela não acontece, no final do ciclo esse tecido descama e é expelido na menstruação. No entanto, em pacientes com endometriose uma parte desse sangue migra no sentido inverso atingindo outros órgãos e a cavidade abdominal.

Mesmo com extensas pesquisas, não se sabe exatamente quais as causas da endometriose, sendo duas hipóteses as que mais ganham força na comunidade médica:

  • O sangue reflua através das tubas uterinas durante a menstruação e deposita-se em outros órgãos;
  • A causa da doença é genética e tem relação com possíveis deficiências do sistema imunológico.

Apesar de não confirmadas, sabe-se que pacientes que tenham mãe e irmãs com a patologia tem um risco maior de desenvolver a condição.

Quais os sintomas da doença?

Em geral, a endometriose é assintomática, fazendo com que o diagnóstico seja tardio, ocorrendo, em média, aos 30 anos, mesmo em pacientes que tinham a condição desde as primeiras menstruações. Em outros casos, os sintomas incluem:

  • Cólica menstrual intensa e até mesmo incapacitante;
  • Sentir dor durante as relações sexuais;
  • Ter dores e sangramentos intestinais e urinários durante a menstruação;

Caso esses sintomas sejam identificados é importante que a paciente procure ajuda ginecológica para que seja feita a investigação e diagnóstico da endometriose.

Como é realizado o diagnóstico da endometriose?

O diagnóstico da endometriose tem início com o histórico clínico da paciente, investigando sintomas que justifiquem uma investigação mais detalhada. Entre os exames que podem ser solicitados para confirmar as suspeitas estão:

  • Ultrassom pélvico ou transvaginal: considerado um exame ginecológico de rotina, ele ajuda a identificar a endometriose ovariana, que está entre as mais recorrentes, e também verifica presença de endométrio na bexiga, ureteres, vagina e na parede do reto;
  • Exame de sangue CA125: permite identificar a presença de endometriose quando realizado no 1º ou 2º dia do ciclo menstrual;
  • Ressonância magnética: exame mais detalhado usado para investigar endometriose profunda, quando ela afeta o intestino, e também casos que incluem fibroses e alterações na pelve, no tecido subcutâneo, na parede abdominal e até no diafragma;
  • Videolaparoscopia: exame mais conclusivo no caso de endometriose é usado para biópsia do tecido e verificar a extensão da doença. Devido ser mais invasivo, não é considerado a primeira opção médica.

Em geral, as investigações de endometriose tem início com a ultrassonografia transvaginal que é um procedimento simples, mais barato e acessível. Posteriormente, a ressonância magnética e videolaparoscopia podem ser solicitadas para casos específicos.

O tratamento mais adequado depende do diagnóstico da clínica ginecológica, considerando extensão da doença, sintomas e desejo de engravidar.