Como o aumento e a diminuição do dólar influencia na vida dos consumidores brasileiros

Como-o-aumento-e-a-diminuição-do-dólar-influencia-na-vida-dos-consumidores-brasileiros.jpg

Entenda alguns dos mistérios por trás das oscilações da moeda norte-americana.

Num dia o dólar cai, no outro ele sobe, no dia seguinte ele mantém, na próxima semana a moeda decola. Se você está pensando em comprar moeda estrangeira, ou apenas não entende por que a oscilação da moeda norte-americana influencia no seu dia a dia e quer saber mais sobre isso, continue lendo.

Veja a seguir a resposta para algumas questões que geram dúvidas na maioria das pessoas e entenda quem ganha e quem perde quando o dólar sobe.

O que define a taxa de câmbio?

Antes de descobrir por que o aumento e a diminuição do dólar influencia na vida dos brasileiros, é importante entender por que a taxa de câmbio existe e como é definida. De forma resumida, a taxa de câmbio serve para possibilitar a negociação entre países de forma justa.

Sobre o seu valor, vários fatores definem a taxa de câmbio, dentre elas a força econômica de um país, risco e a disponibilidade (ou não) da moeda no mercado. É também devido aos inúmeros motivos que influenciam no valor de uma moeda que essa taxa oscila várias vezes durante o dia.

Desde a criação do Plano Real, com a troca da moeda brasileira, quase no final dos anos 1990, a maior alta do dólar se deu recentemente, em setembro de 2018, quando a taxa de câmbio alcançou a marca de R$ 4,19. Já a menor cotação do dólar da história aconteceu há mais de 20 anos, quando a moeda norte americana chegou a ser negociada a R$ 0,82.

Por que a taxa de câmbio do dólar oscila?

Dentre as inúmeras as variáveis que influenciam na oscilação do dólar, confira algumas a seguir.

Deficit e superavit comercial

A variável conhecida como deficit e superavit comercial tem a ver com a importação e exportação de produtos entre países.

Por exemplo, analisando o dólar e o real, quanto maior a exportação de produtos brasileiros para os EUA, maior a circulação de dólares em território nacional. Sendo assim, com o aumento do volume de dólares em circulação no Brasil, há queda na demanda da moeda e, consequentemente, redução da taxa de câmbio em comparação ao real. É o caso do superavit comercial.

Na situação contrária o Brasil importa produtos e, consequentemente, precisa de dólares para pagar por essas importações. Nesse momento há o deficit comercial, provocando aumento da demanda pela moeda e também o aumento do seu preço em relação ao real.

Turismo

Outro fator que influencia na cotação do dólar é o turismo, afinal quanto mais brasileiros viajando para o exterior, mais dólares saindo do Brasil, o que aumenta a demanda pela moeda. Assim como quanto maior o número de turistas americanos visitando o território brasileiro, maior a oferta de dólar no país, situação que provoca a queda na cotação da moeda.

Como a oscilação pode influenciar na vida dos brasileiros?

Sabendo um pouco mais sobre os motivos que podem provocar aumento ou redução da taxa do dólar, é hora de entender um pouco mais como essa oscilação influencia na vida dos brasileiros.

Alteração no preço dos produtos vendidos

Ao pensar no aumento do dólar, muitos devem imaginar que os produtos importados serão os únicos a sofrer aumento no preço, certo? Errado! Além de itens originalmente produzidos fora do país, muitos produtos nacionais possuem ingredientes ou componentes fabricados no exterior.

Ou seja, quando os insumos necessários para a produção de algo simples, do dia a dia, vêm de fora, haverá aumento no preço. Um exemplo simples é o do pãozinho francês, cujo trigo necessário para a sua fabricação é quase todo importado; ou, ainda, o combustível do veículo que fará a distribuição de itens no mercado. Esses pequenos aumentos influenciam diretamente no preço final de venda – que fica mais alto.

Maior lucratividade para quem exporta

Por motivos óbvios, quem ganha no cenário de aumento do dólar são os grandes
exportadores. Afinal, quando o dólar sobe, as empresas brasileiras que exportam seus
produtos faturam mais.

Viagens para o exterior ficam mais caras

Outra má notícia é que aqueles que estão planejando uma viagem ao exterior acabam sentindo diretamente no bolso o peso do aumento do dólar. Afinal, o dólar turismo, cotação da moeda negociada em casas de câmbio ou distribuidoras, usa como base o dólar comercial. Ou seja, quando um aumenta, o outro também sobe.

É possível economizar na compra do dólar?

Mesmo em cenário de alta, existem uma forma de conseguir driblar as altas e aproveitar as baixas da moeda para economizar o máximo possível na aquisição do dólar. Uma delas é fazer a compra fracionada.

Ou seja, ao invés de comprar o dólar todo de uma vez, divida a quantia a ser adquirida pelos meses que antecedem a viagem. Dessa forma é possível evitar que o período de alta impacte diretamente em todo o orçamento.

Alguma dúvida sobre por que a alta da moeda norte-americana influencia no dia a dia dos brasileiros? Para os que estão de viagem marcada, a dica é: desconfiar de preços muito abaixo do mercado e comprar dólar somente em instituições autorizadas pelo Banco Central.