Curiosidade: quanto ganha um detetive particular?

Curiosidade-quanto-ganha-um-detetive-particular.jpg

Você já pensou em trabalhar como detetive particular? Na infância, talvez essa profissão tenha passado pela sua cabeça, mas dificilmente ela permaneceu na vida adulta. Contudo, o que você acharia de retomar esse sonho de criança e elevá-lo a outro nível?

Saiba como o detetive particular precifica seu trabalho considerando os desafios encontrados, os cursos realizados, os equipamentos adquiridos e a complexidade da investigação.

Cursos para um Detetive Particular

Segundo o Art. 2 da lei Nº 13.432/2017, “considera-se detetive particular o profissional que, habitualmente, por conta própria ou na forma de sociedade civil, ou empresarial, planeje e execute coleta de dados e informações de natureza não criminal, com conhecimento técnico e utilizando recursos e meios tecnológicos permitidos, visando ao esclarecimento de assuntos de interesse privado do contratante”.

Para a obtenção dos conhecimentos técnicos, é indispensável que seja realizado um curso específico online ou presencial. Contudo, existem escolas que oferecem aulas por um valor entre R$ 30,00 e R$ 100,00, mas não emitem um certificado válido. O ideal é seja escolhida uma instituição confiável e que seja referência neste mercado. Dessa forma, serão ensinados:

  • Noções de campana;
  • Técnicas de investigação;
  • Como realizar uma perseguição;
  • Como é feita a coleta de provas periciais;
  • Noções de empreendedorismo;
  • Os pontos essenciais a serem abordados em um relatório a ser entregue para um cliente.

Uma novidade é que, em 2018, o Centro Universitário Internacional Uninter, localizado em Curitiba, abriu uma graduação tecnológica em Investigação Profissional para formar detetives particulares, sendo essa profissionalização inédita no país. O curso tem uma mensalidade de R$ 362,00 e é realizado a distância.

Equipamentos utilizados

Antes de tudo, é necessário salientar que os detetives utilizam apenas equipamentos e métodos legais para obtenção de provas, ou seja, nada de grampos no telefone ou invasões de propriedade privada. Contudo, eles usam a tecnologia a seu favor durante toda a investigação.

Veículos

Principalmente durante perseguições e campanas, o detetive precisa se deslocar com rapidez e discretamente. Inclusive, em alguns casos, o veículo precisará ser trocado para não levantar suspeitas.

Câmeras

Imagens falam mais do que palavras, não é mesmo? Câmeras fotográficas, drones e câmeras de vídeo são equipamentos decisivos para a obtenção de provas. Contudo, ainda seguindo a lei Nº 13.432/2017, as imagens devem “respeitar o direito à intimidade, à privacidade, à honra e à imagem das pessoas”. Isto é, em uma investigação conjugal, não é permitido gravar o alvo durante uma relação sexual, por exemplo.

GPS

Com a instalação de um aparelho em uma parte discreta do carro do alvo, o detetive pode monitorar veículo. Mesmo que, durante uma perseguição, o detetive particular perca o investigado, será fácil encontrá-lo via aparelho.

Escutas

As escutas são colocadas em locais estratégicos, como carros, casas ou salas de reuniões. Então, com uma ligação para o chip da escuta, o detetive consegue ouvir tudo o que for dito no lugar em que ela foi posicionada.

Disfarces

Pode esquecer do bigode falso caricato, pois, o intuito do disfarce é fazer com que o investigador particular se camufle no meio da multidão. Por exemplo, em casos de investigação conjugal, o profissional pode se disfarçar de atendente em uma lanchonete frequentada pelo alvo.

Complexidade do Caso

Obviamente, existem casos que são mais fáceis de serem solucionados. Por exemplo, as investigações empresariais, que envolvem dinheiro e patrimônio, são mais complexas. Assim, serão necessárias mais provas e um maior tempo de apuração. Essas situações demandarão do detetive particular uma atenção especial, o que influenciará no custo da busca.

Salário de um Detetive Particular

Depois de todo esse investimento na carreira, chegou a hora de descobrir quanto ganha um detetive particular. É muito difícil estabelecer um fixo, pois, cada caso tem um grau de complexidade. Entretanto, podemos determinar uma média de R$ 800,00 por dia.

Se você optar pela carreira de detetive particular, é imprescindível que você se destaque no mercado. Para tal fim, invista sempre na atualização de conhecimentos, na obtenção de equipamentos modernos, na manutenção do seu networking e no seu marketing pessoal.