Planalto-Bahia

Planalto é um município brasileiro do estado da Bahia, distante da capital, Salvador 477 km, pela rodovia BR-116, na microrregião de Vitória da Conquista.

Sua população estimada em 2010 era de 24.481 habitantes.

História

Planalto emancipou-se politicamente pela lei estadual nº 1658 de 5 de abril de 1962, com território desmembrado de Poções. O atual município de Planalto está situado em território desmembrado do município de Poções. A origem do arraial de Peri-Peri (o nome deve-se a uma lagoa de mesmo nome), no distrito de Lucaia, ocorreu motivada pela facilidade de comercialização dos produtos agrícolas em virtude da abertura da estrada BR-116 (Rio-Bahia), cujo traçado passou pela fazenda Peri-Peri, do Sr. José Pereira, onde surgiu uma feira livre que se realizava aos domingos, atraindo grande afluência de comerciantes e produtores que ali realizava seus negócios.

Em 1946 o prefeito municipal de Poções, tomou iniciativa de criar um arraial no local, onde pudessem os comerciantes se estabelecer e desapropriou uma área na fazenda Peri-Peri e doou ao público para edificar o arraial o qual tomou grande impulso provocando a decadência da vila de Lucaia, que era sede do distrito, cujos moradores se transferiram para o novo povoado, atraídos pela nova rodovia e pelo centro comercial nascente. Com o desenvolvimento da povoação foi criado o distrito de Peri-Peri de Poções (ex-povoado), pela Lei Estadual nº 628, de 3 de dezembro de 1953, com território desmembrado do distrito sede e Lucaia, sendo por conseguinte elevado a categoria de vila, a qual continuou a se desenvolver constantemente.

Formação Administrativa

Em 1 de julho de 1955 o distrito de Periperi de Poções figura no município de Poções, em divisão territorial. Em 1962, os distritos de Peri-Peri e Lucaia foram desmembrados do município de Poções, conforme a Lei nº 1.658 de 5 de abril de 1962, sendo então criado o novo município de Planalto, com sede na vila de Peri-Peri, sendo elevado à categoria de cidade. Em divisão territorial datada de 31 de dezembro de 1963, o município é constituído de 6 distritos: Planalto, Queimadas, Geribá, Parafuso, Lucaia e Inácio. Assim permanecendo até a data atual.

Alteração toponímica distrital

Periperi de Poções foi alterado para Planalto, pela Lei Estadual nº 1658, de 5 de junho de 1962.

Planalto, é conhecido como a terra do café e da água doce.

Economia

A cidade é grande produtora de café, que tem grande peso em sua economia. A indústria cafeeira é responsável por gerar grande parte de empregos a vários trabalhadores da cidade. O Comércio é ainda pouco dinâmico, a cidade não conta com um número considerável de grandes empresas. O trabalho informal tem, portanto, grande destaque .

Bairros

A cidade de Planalto tem 8 bairros: Centro, Urbis, Alício Moreira, Edeli Soares, João Guimarães, Senhor do Bonfim, Ceac e Morada do Planalto

Comunicação

Operadoras móveis de telefonia

  • Vivo 2G, 3G , 4G
  • Claro 2G, 3G
  • Tim 2G

Rádios FM

  • Planalto FM 87,9
  • Lucaia FM 87,9

Imprensa

  • Tito Notícias
  • Planalto Noticias
  • Planalto Agora
  • Planalto 24 Horas

Geografia

O município de Planalto está localizado na microrregião Sudoeste, no estado da Bahia. A população do município, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE – é de 24.481 habitantes em 2010, com uma área de 961,689 km², altitude média de 946 m, situado nas coordenadas geográficas de 14°41’15’’ de latitude Sul e 40°26’15’’ de longitude Oeste. Planalto limita-se com os municípios de Poções, Caatiba, Nova Canaã, Barra do Choça, Anagé e Vitória da Conquista.

Localizado no Planalto da Conquista, o município apresenta o clima Tropical de Altitude, por causa da elevação dos terrenos, com média de 946 m de altitude e mais de 1.300 m nos pontos mais altos do município. Por isso, registra-se temperaturas inferiores a 10 °C em alguns dias do ano. A pluviosidade média anual gira em torno de 750 mm, com estação seca de maio a setembro. A temperatura mínima no inverno pode chegar a 5 °C, sendo igualada em temperatura média apenas com cidades altas da Chapada Diamantina. O município possui dois ecossistemas bem distintos, separados pela BR 116, com características diferenciadas de solo, clima, recursos hídricos e vegetação: a Região da Mata e a Região da Caatinga. Possui verões com noites frescas e dias úmidos e invernos com dias secos e relativamente frios, e o outono e a primavera como estações de transição entre o inverno e o verão e vice-versa.

A Região da Mata apresenta grande índice pluviométrico, árvores de porte alto, fauna bastante variada. A grande umidade possibilita uma rica flora de musgos e samambaias e algumas árvores chegam a 40 metros de altura. Na Região da Mata, o relevo é plano e suavemente ondulado, com solos do tipo latossolo vermelho amarelo distrófico, que se caracterizam como profundos e de textura argilosa, tendo boas condições para o desenvolvimento de lavouras, principalmente a do café, quando corrigida a baixa fertilidade, através da adubação, correção de acidez e irrigação.

A Região da Caatinga apresenta relevo ondulado, com solos do tipo podzólico vermelho amarelo eutrófico, normalmente profundos e de textura argilosa. A agricultura desenvolvida nesta região é, basicamente, de subsistência e a sua grande limitação é a baixa precipitação pluviométrica. A paisagem mais comum da Caatinga é a que ela apresenta durante a seca. Apesar do aspecto seco das plantas, todas estão vivas; apenas perderam as folhas para suportar a falta de água. Mesmo durante a seca, a vida animal também é rica e diversificada. Contudo, é após as chuvas que a diversidade animal e vegetal das caatingas se torna evidente. As plantas florescem e os animais se reproduzem, deixando descendentes que já possuem adaptações para suportar o longo período de seca seguinte.

O sistema hidrográfico da região onde está localizado o município de Planalto pertence aos rios Pardo e de Contas, encontrando-se o município cortado por rios temporários – Cachoeira do Peixe, Cajuzinho, São José, São Bento – com regime torrencial no período das chuvas. Outros rios também cortam o município como o Gaviãozinho, São Bento, Rio das Piabas e Águas Vermelhas, este último aproveitado para abastecimento da cidade.

Site oficial da cidade


Advertisements