Plugado – história engraçada

Santo aplicativo Whatsapp! Um verdadeiro otimizador de desenroles. E foi por ele que tudo começou.

Já nos conhecíamos e víamos regularmente.

Só que naquele dia não havia nada de legal para fazer. Até porque, por alguns motivos, preferíamos nos ver em ocasiões mais restritas.

Resolvemos dar uma volta em um parque próximo de onde moramos. O local é bem agradável. É arborizado, amplo e tem um lago lindo. Muito aconchegante. E como não havia nada para fazer, o jeito foi dar um passeio no tal parque.

Chegamos lá por volta das 20h. Era domingo e estava bem vazio.

Paramos em um banco em frente ao lago e apreciamos a luz da lua refletindo sob o lago, que fazia aquele clima ficar todo romântico. [Tapioca também é sentimento ?  ]

Logo começaram os beijos, e depois, é lógico, o AMASSO LOUCO!

Ambos estavam feito dois polvos, cheios de braços um pra cima um do outro, e como estava tudo vazio em volta, não demorou para rolar nudez.

O pau já estava nervoso dentro da cueca. Era como se tivesse vida própria e estivesse gritando:

-Ei seu puto, me tira daqui!

Eu o obedeci. É logico!

Começamos a quantificar os riscos.

-Guarda isso, o guardinha daqui a pouco vai fazer a ronda.

-Não tem problema, deixa aqui que ta tudo bem. Não vai dar nada. Qualquer coisa eu guardo em dois segundos, tenho prática.

E realmente eu tinha. Alias, todo mundo que tem um pinto sabe como manejar. Pergunte a qualquer homem, qual a melhor punheta. Ele pode até dizer que é a da esposa, namorada, peguete do barzinho, mas é lógico que é mentira. Temos anos de treinamento.

Mas continuando…

O amasso se intensificou, mais e mais. E chegou a tal ponto, que procurarmos uma moita próxima e relativamente escondida do resto do local.

E lá começou a nudez total, esbarrando é claro no fato de não haver a bendita camisinha. É na falta dela,  é preciso fazer uma escolha difícil. Ser papai, no “menor” dos casos, desistir de tudo ou procurar uma via alternativa. Optamos pela última opção.

A excitação estava no nível hard máximo e estava muito bom para ambos. E ia continuar assim, caso não aparecesse um holofote, nada discreta do carro da guarda do parque.

A luz se aproximava cada vez mais e estávamos completamente nus e encaixados. E o drama começava a se desenhar aí.

Não estava dando para desencaixar, e isso estava me causando muita dor. Era estranho e um tanto humilhante ficar preso para o próprio corpo. Ou pelo corpo alheio, não sei. Até porque poderia ser um inchaço da minha parte, mas poderia ser também um…sei lá… trancamento anal.

Andando de trenzinho, tentávamos nos esconder da luz do carro e da lanterna do guardinha, que apontava para todo o lado procurando por mal feitores. E até tinham, dois. Duas pessoas “malfeitando” uma coisa que tinha tudo para correr bem.

Para nosso alívio, o guardinha foi para o outro lado do parque, mas o risco dele passar por onde estávamos ainda era eminente. Era preciso me desatarraxar da pessoa. Já estava começando a ficar dormente e eu estava morrendo de medo de ficar sem pau.

Por obra divina, tínhamos levado uma pequena bolsa térmica com algumas bebidas. Entre elas estava uma latinha de coca-cola, GELADASSA!!

Lembrei-me de uma vez na qual uma colega enfermeira, falou sobre uma substância que ela pingava no pênis de pacientes para que eles não ficassem excitados durante o banho. Acreditem, a coca-cola, refrigerante que serve para limpar piso, polir metal, desentupir privada, tem um composto desse treco, que para mim, era um milagre.

Abri a lata e joguei o refrigerante entre a porca o parafuso. [Uma bela metáfora, diga-se de passagem]

– Nooooossa, que lance gelado.

-Aaaaaa, ta ardendo, tira isso daqui. Joga água!

Tentou correr, mas segurei. Quando me dei conta, o bigólo [ leia Pênis] estava todo murcho e pequeno feito um cheetos molhado.

Nos vestimos e terminamos de tomar as bebidas. E é lógico, não as “desperdiçamos” mais.

Mas o melhor de tudo foi o que eu tirei de lição. Nem sempre uma super-ereção é uma benção. Uma brochada pode ser tudo o que você precisa. Pense nisso!

 

via https://tapiocaverdadeira.wordpress.com/

Advertisements